quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Ai Carvalhal, Carvalhal... de que é que tu estás à espera?


Há uma nuvem de burrice a pairar sobre Alvalade. Mais do que reforços, o Sporting precisa urgentemente de aulas de apoio. "Humm… este futebol não anda nada bom. Menino Joãozinho, o que é isto? - É uma bola, senhora professora. - Errado, isto é a perna do Ramires. Não anda a estudar! Amanhã vou falar com o seu encarregado de educação."
.
O problema dos meninos do Sporting não é o empenho, a garra ou a vontade. O problema é mesmo o saber. Ou a falta dele. Para além de não saberem jogar futebol, também não sabem perder. O que, à partida, é o que se ensina logo na primeira aula: "Lição nº1, Sumário: Como perder sem culpar o árbitro ou a falta de sorte".
.
Mas parece que nessa aula também não estiveram presentes nem o treinador nem os dirigentes do Sporting. Se calhar tinham mais que fazer. Esta semana, por exemplo, o presidente do Sporting acompanhou o clube no Brasil… onde esteve a gozar férias.
.
Por sua vez, o Carvalhal goza férias em Portugal. É tudo uma questão de organização. E nisso o Sporting é bom. Bastante bom. Se é para jogar mal e para perder, ao menos que o faça com organização e regularidade. E o trabalho do Carvalhal nesse aspecto tem sido óptimo. Só há uma coisa que me faz confusão. Mesmo com o Paulinho ao lado, fico sempre na dúvida de quem será o deficiente. Mas com o tempo espero distinguir melhor.
.
O Sá Pinto, alegado defensor do Sporting, também quis ajudar o clube a combater esta crise futebolística. "Menino Sá Pinto, está aqui um jogador do Sporting e está aqui um jogador do Benfica. Qual é que vai mandar para o hospital? - O do Sporting, claro! - Não anda a estudar! Amanhã vou falar com o seu encarregado de educação."
.
Mas parece que a falta de inteligência dos dirigentes do Sporting tem influência directa na visão. O treinador, relativamente ao baile de ontem, disse que a falta do João Pereira sobre o Ramires foi "mais aparato do que real" e o Director Interino do Futebol do Sporting disse que o árbitro foi a Alvalade "com o propósito de prejudicar o clube", invocando a "expulsão exagerada" do João Pereira e o "fora-de-jogo inexistente ao Pongolle". Nesta última situação, estou completamente de acordo. Não há fora-de-jogo, o Pongolle ficaria isolado e poderia empatar o jogo. Mas esta não pode ser a justificação de uma equipa que sofre quatro golos em casa e que passa o jogo a ver o adversário jogar.
.
A vontade em arranjar bodes expiatórios é tanta que chega a ultrapassar o limite do ridículo. Um clube constituído historicamente por gente tão bem formada e educada nos melhores berços de ouro do nosso país desce a um nível sindicalista e brejeiro tais que chega a dar pena. Este contraste que existe no Sporting é uma consequência da má gestão, da acefalia e da ignorância. E, no topo desta balbúrdia, não há um único encarregado de educação.

4 comentários:

Agostinho da Cruz disse...

Qualquer história se altera quando o mais simples detalhe se perde,se quebra,ou destroi.
Caro amigo ao escrever sobre seja o que for pense nisso.
Um abraço.

André Pereira disse...

Obrigado pelo conselho, caro Agostinho.

Um abraço

Ze Miguel disse...

este ano é o sporting, para o ano é o benfica, ahah
Abraço

André Pereira disse...

Então não é... lol