sábado, 14 de fevereiro de 2009

dR. estranho amor

É triste mas é verdade. Há um dia para os namoradinhos darem beijinhos muito agarradinhos um ao outro. Se não puderem dar beijinhos muito agarradinhos um ao outro, mandam mensagenzinhas com muitos asteriscozinhos um ao outro.

No fundo, desde que haja “um” e “outro” tudo faz sentido neste dia tão amoroso quanto parvo. Porque o amor é isso mesmo, parvo e aquilo que o Miguel Esteves Cardoso escreveu. O amor estranha-se, entranha-se e pimba. Lá vamos nós arrastados pelos colarinhos a bater com o queixo no chão. Cara rasgada, joelhos esfolados e coração escangalhado. “Pode-me receitar alguma coisa para as dores, senhor doutor?”

Os Dr Estranho Amor são uma banda portuguesa que, através da sua melancolia musical, me faz recordar os Ornatos Violeta. Talvez seja uma comparação muito óbvia e simultaneamente muito arriscada, mas foi o que me veio logo à cabeça mal carreguei no play.

O seu single de apresentação “Mais do Mesmo” já anda a rodar nas rádios nacionais, sendo lançado em cd hoje, Dia dos Namorados. No entanto, no seu
myspace, já se podem ouvir outras (excelentes) músicas, tais como “Wishky Mundo Novo”, “Arte de Dar” ou “Fim de Hollywood”.

Zeal na voz, Cebola no baixo, Tutxi na bateria, Borges nas teclas, Madeira e Hugo Costa nas guitarras, moldam este coração de um doutor estranho, muito estranho… Mas bom! Um pop rock muito próprio, em português e com laivos de angústia na voz e nas melodias. “Se não acreditas nas coisas do coração, pode ser que um dia caias no erro outra vez…”


4 comentários:

Sofia disse...

«Lá vamos nós arrastados pelos colarinhos a bater com o queixo no chão. Cara rasgada, joelhos esfolados e coração escangalhado.»

Ora... Lá está. Lá está.

André Pereira disse...

Pois... lá e cá...

Obrigado Sofia!

Pedro Pinto disse...

Boa review. Uma boa banda com bastante qualidade sonora, contudo caem no erro de estarem muito perto do registo de Ornatos. Espero para ouvir mais desta curiosa banda...

Fica bem!

André Pereira disse...

Obrigado Gaspar!

Concordo com a tua perspectiva de andarem um pouco colados aos Ornatos, porém espero que assumam a sua linha própria. Já têm o talento.

Abraço!