quinta-feira, 23 de abril de 2009

"Há esperanças, só não para nós"

Na entrevista que deu à RTP, José Sócrates disse sentir-se "vítima de um processo kafkiano". Se Sócrates é Joseph K, Francisco Louçã é Zaratustra, Paulo Portas Jesus Cristo e Manuela Ferreira Leite Gollum.

4 comentários:

Pedro Pinto disse...

Paulo Portas - Jesus Cristo? Ahah.

Porquê? Porque nunca existiu? Ou porque profetiza mentiras?...

Gostei do Gollum. Concordo completamente com esse ponte de vista.
:D

Já agora, mais uma vez, o Sócrates a mostrar-se um rei nas entrevistas. Tudo bem que foi com a Juditezinha, mas mesmo assim o homem nunca mostra qualquer sinal de desconforto com perguntas mais complicadas.
Mais uma vez a Juditezinha não conseguiu "comer" o Sócrates, acabando por ser "comida". Do meu ponto de vista, claro.

André Pereira disse...

Jesus existiu, Cristo é que duvido...

Quanto ao Sócrates,

Uma entrevista muito mal preparada por dois grandes jornalistas. Coitadinhos...

Pedro Pinto disse...

Pois. Cada vez mais se vêem entrevistas em que os jornalistas deixam-se levar na onda dos entrevistados em vez de manter uma posição... Um dos poucos em Portugal que faz lembrar os grandes do "60 minutos" é o fantástico Mário Crespo. O homem seduz para depois devorar. A forma como ele papou o ministro da Presidência (ou dos Assuntos Parlamentares já não me lembro) foi fantástica. Dos poucos que tem a coragem de ser agressivo e de conduzir como deve ser a entrevista. Nessa entrevista ele foi um autêntico Frost (o da 3ª sessão da entrevista claro)

PS: Já não considero a Judite uma grande jornalista. Acho que já o foi em tempos. Mas cada vez mais me desaponta com as suas entrevistas de chacha. Acho que ganhar mais do que o Primeiro-Ministro deu-lhe moleza... eheh

Abraço!

André Pereira disse...

Concordo plenamente contigo!!!

Abraço