quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Qualquer dia abro uma biblioteca

Um fim-de-semana em Coimbra não significa apenas bebedeira. Também significa ressaca, pois claro. Mas ainda mais! Cultura. Isso mesmo. Um passeio pela FNAC, Bertrand e Feira do Livro pode não ser tão "divertido" como um peddy-tascas, mas dá uma ressaca de equivalente gabarito. Horas sem dormir a devorar uma tese de mestrado sobre a música Pimba, a esgravatar o guião do Inglourious Basterds, a ler alucinadamente a Breve História de Quase Tudo, a ficar deslumbrado com MacBeth, a navegar pelo Delfim de José Cardoso Pires ou a descobrir a Alma de Manuel Alegre. Sim, é cansativo como o caraças! Mas dá um gozo... de equivalente gabarito (porque eu sei que gostaram da expressão).

9 comentários:

Manel disse...

A Macbeth ou o Macbeth? :) Comprei a "Breve História..." há uns anos, quando saiu, é muito engraçado. E "O Delfim" é dos meus preferidos na literatura portuguesa. Citando F. Casaleiro: "foi uma boa colheita". :) abraço

André Pereira disse...

My fault! Como ele é escocês, imaginei logo uma saia. Daí o meu "a". Mas vou já alterar isto. Longe de mim ser cirurgião.

Abraço!

Pedro Pinto disse...

Sim senhor! Um dia destes também tenho que ir à "vindima"... :P

Abraço!

AnaLuisa disse...

Agradece aqui à amiga, a revelação da História de Quase Tudo, há amigas fantásticas, não há;)

André Pereira disse...

Há pois! :D

André Pereira disse...

Gaspar, se precisares de ajuda na vindima, é só dizeres ;) Terei todo o gosto!

Um abraço

Pedro Pinto disse...

Comprei um do Tchekov, comprei os Cadernos do Subterrâneo do dostoievskiy e um livro de contos do Onjaki.

Havia pouco dinheiro, mas já me vou entretendo... :P Agora ainda estou a acabar o Amor é Fodido. Recomendo!

Abraço!

André Pereira disse...

Tchékhov é muito bom. Lê os "Contos" dele. Os Cadernos do Subterrâneo também são dignos de ser lidos. Não conheço nada do Onjaki.

"Amor é Fodido" - excelente! Grande MEC

Abraço

Pedro Pinto disse...

Sim. Eu queria os "contos" só que só vi o "A minha mulher" que estou a gostar de ler. Mas acredito que ele é melhor em histórias curtas. O Ondjaki ainda não comecei. Só quando acabar o do Tchekhov.

O Cadernos do Subterrâneo também espero que seja bom. É Dostoievskiy e chega... :P

Abraço!